Facebook Twitter Google+ email



POLICIA MILITAR FECHA BOCA DE FUMO QUE VENDIA PORÇÕES DE DROGA A CRÉDITO NA FRONTEIRA


Esta postagem foi publicada em 8 de fevereiro de 2018 Brasil.
 Policia Militar de Ponta Porã fecha Boca de fumo, que vendia porções de droga a credito, ao atender denuncia por perturbação do sossego.

O fato ocorreu por volta das 00:30hs, no bairro Maria Auxiliadora, quando os policiais militares se deslocavam para atender a uma solicitação de Perturbação de sossego com grande aglomeração de jovens fazendo bagunça e com som alto e gritos.

Ao chegar no local, foi constatado a veracidade do fato, momento em que em frente a residência havia alguns jovens que ao visualizarem a viatura policial correram para dentro da casa e no portão dispensaram uma embalagem com maconha, e teriam entrado gritando “esconde tudo, esconde tudo”, momento em que foi dada ordem de parada a todos, e durante a revista no interior da residência foi localizado sobre a pia um recipiente metálico redondo contendo nove embalagens preparadas com maconha, que pesado totalizou 278 gramas, bem como um rolo de papel filme utilizado na embalagem da substancia e um aparelho celular, Um aparelho de Video Game PS3, já no quarto foi localizado sob a cama em uma bolsa dois tabletes de maconha que pesados totalizaram 2 kilos e 200 gramas, que como proprietário se apresentou, Eduardo Cabreira Sória (19), que manifestou ter pego a droga no Paraguai.

Os policiais ainda encontraram no mesmo terreno no interior de uns cômodos em uma caixa de perfume 58 gramas de maconha, bem como varias cédulas de dinheiro de valores diversos totalizando mil e quinhentos reais, e uma agenda contendo anotações referentes a dividas com nomes e valores dos devedores.

Os policiais ainda encontraram um aparelho de televisão de 19 polegadas, um MacBook Pro, uma caixa de som sem nota fiscal de compra que ateste a origem dos referidos bens, assim como também o suposto proprietário um adolescente, não soube justificar o motivo de eles estarem embaixo da cama envoltos em cobertores e roupas. Diante dos fatos e dos ilícitos encontrados no local, o Eduardo Cabreira e o adolescente receberam voz de prisão e juntamente com outros nove pessoas, sendo sete menores de idade e 2 maiores que alegaram serem usuários de drogas, foram conduzidos ao DP da Delegacia de Policia Civil, como testemunhas para apoiar os trabalhos da policia.

Fonte : poranews.com

Facebook Twitter Google+ linkedin email More

Notícias em Destaque