Facebook Twitter Google+ email



Apesar do desgaste, PMDB ainda nutre esperança na recuperação de André


Esta postagem foi publicada em 16 de novembro de 2017 Política, Slide Topo.

Ex-governador foi preso pela Polícia Federal sob suspeita de corrupção

Presidente regional do PMDB, Júnior Mochi (Foto: Divulgação )

Apesar de todo o desgaste político com a repercussão negativa na imprensa nacional após a prisão do ex-governador André Puccinelli, ocorrida na terça-feira (14),  algumas lideranças do PMDB ainda nutre esperança na recuperação do correligionário, visto como principal nome do partido para disputar o governo de Mato Grosso do Sul nas eleições de 2018.

Pelo menos é essa a linha de raciocínio do presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi, e do deputado federal Carlos Marun.

“André é o nosso principal líder político”, acredita Mochi, que embora publicamente defenda a tese de candidatura própria, tem fortes ligações com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), em pré-campanha à reeleição..

Mochi, inclusive, é interlocutor  das negociações para unir PMDB e PSDB no próximo pleito, proposta que agrada a boa parte dos peemedebistas.

Para analistas, a prisão de André Puccinelli, embora meteórica, representa uma ducha de água fria nas pretensões do ex-governador que, apesar de pressionado a candidatar-se, sempre teve dúvidas sobre sua participação no próximo pleito.

HABEAS CORPUS 

O habeas corpus impetrado pela defesa de André Puccinelli foi concedido na quarta-feira (15) pela manhã pelo TRF-3) Tribunal Regional Federal). O advogado Renê Siufi confirmou há pouco a decisão dada pelo desembargador Paulo Pontes.

O pedido foi feito pelo advogado Antonio Mariz, amigo pessoal do presidente Michel Temer. O teor da decisão, e se ela impõe medidas cautelares, tal como o uso de tornozeleira, ainda não são conhecidos.

Sabe-se apenas que André Puccinelli e o filho devem comparecer em juízo, entregar os passaportes e estão proibidos de deixar o país.

O TRF3 irá enviar ainda hoje o alvará de soltura para a justiça federal em Mato Grosso do Sul, para que os dois possam deixar o Centro de Triagem.

A Polícia Federal cumpriu mandado de prisão preventiva contra André Puccinelli nesta terça, durante a Operação Papiros de Lama, 5ª fase da Operação Lama Asfáltica. O ex-governador e seu filho André Puccinelli Junior foram transferidos durante a noite para o Centro de Triagem no complexo penitenciário no Jardim Noroeste.

Conforme a PF, a operação tem como alvo uma organização criminosa que teria causado pelo menos R$ 235 milhões em prejuízos aos cofres públicos. Bens das pessoas investigadas, que somam R$ 160 milhões, foram bloqueados.

André seria o beneficiário e garantidor do esquema de propina com a JBS, que teria repassado no mínimo R$ 20 milhões.

Fonte : conjunturaonline.com.br

Facebook Twitter Google+ linkedin email More

Nenhuma banner para exibir

Notícias em Destaque