Facebook Twitter Google+ email



Funcionário de Pavão é executado a tiros na fronteira


Esta postagem foi publicada em 9 de janeiro de 2019 Brasil, Destaque inicial 5, Slide Topo.

O homem apontado como o administrador das contas bancárias do traficante Jarvis Pavão foi executado a tiros na manhã desta quarta-feira (9) quando chegava em sua casa, em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz fronteira com Ponta Porã.

Gustavo Alvarenga Cardozo, 46 anos, conhecido como ‘Comandante’, estava em sua Mercedes GLE 250 prata quando foi atacado por dois pistoleiros em uma moto. A vítima foi atingida por sete disparos de calibre 9 milímetros, chegou a ser socorrida por amigos a uma clínica, mas não resistiu aos ferimentos.

A execução poderia estar ligada a guerra do crime organizado na região de fronteira.

Desde que o sul-mato-grossense Pavão foi extraditado para o Brasil, em dezembro de 2017, uma caça a pessoas ligadas a Pavão foi iniciada.

Sua advogada foi executada a tiros em novembro, dois outros funcionários do alto escalão foram assassinados no último ano e seu sobrinho conseguiu sair ileso de um ataque em dezembro.

Por RAFAEL RIBEIRO

Correio do Estado

Nenhuma banner para exibir

Notícias em Destaque