Facebook Twitter Google+ email



A incrível história da mulher que tem alergia ao próprio marido


Esta postagem foi publicada em 19 de setembro de 2018 Entretenimento Inicial 3.
A incrível história da mulher que tem alergia ao próprio marid

Apesar de ser raro, acontece.

Agora imagine alguém ter alergia a outra pessoa.

Pode até parecer engraçado, mas quando pensamos direitinho… é desesperador!

Em Minnesota, Estados Unidos, ma mulher chamada Johanna Watkins tem alergia ao próprio marido, Scott Watkins.

Ou seja, eles nem sequer podem dormir juntos no mesmo quarto.

O Centro de Informação de Doenças Genéticas e Raras dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA explica o fenômeno conhecido por  “síndrome de ativação dos mastócitos”.

O subconjunto de células brancas do sangue chamadas “mastócitos” libera erroneamente muitas substâncias químicas.

Uma delas é a histamina, que é inflamatória e o corpo a usa para combater invasores como vírus.

O resultado dessa sobrecarga química são sintomas crônicos envolvendo a pele, o trato gastrointestinal, os sistemas cardíaco, respiratório e neurológico.

Então, neste caso, a pessoa pode sofrer com dor abdominal, cólicas, diarreia, tosse, tontura e problemas neurológicos com “nevoeiro cerebral” e falta de memória.

Perceba que os sinais emitidos pelo corpo são iguais ao de  qualquer outra reação alérgica.

Acontece que nosso corpo, quando tem alergia, é hipersensível a substâncias que muitas vezes são inofensivas.

Fazendo uma leitura errada, o sistema imunológico libera substâncias químicas inflamatórias, como a histamina.

Em um caso alérgico grave de choque anafilático, os músculos de nossos órgãos internos também se contraem, a pressão arterial cai, nossas vias aéreas se estreitam, nosso pulso enfraquece.

Podemos até desmaiar depois de uma tontura.

Se não for tratado, o batimento cardíaco ou a respiração de uma pessoa pode parar.

Mas o que exatamente o corpo de Johanna Watkins rejeita?

Acredite, nada mais e nada menos do que o corpo do marido.

Ela já tinha alergia aos pais e a outras pessoas, mas, quando desenvolveu aversão ao cheiro de Scott, foi muito difícil aceitar.

Infelizmente, nenhum tratamento tem resolvido.

Johanna é alérgica a praticamente tudo, então não pode comer qualquer tipo de alimento e vive dentro de um quarto com um sistema de ar filtrado.

Para você ter ideia, ela mora com o marido na mesma casa, mas eles convivem a três andares de distância.

O marido já tentou camuflar o próprio cheiro tomando mais banho, trocando de roupa várias vezes.

Mas nada resolveu.

Este blog de notícias sobre tratamentos naturais não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Fonte cura pela natureza

Facebook Twitter Google+ linkedin email More

Nenhuma banner para exibir

Notícias em Destaque